quarta-feira, 18 de janeiro de 2012

munição

imagine um mundo onde tudo é começo
agora imagine o começo deste mundo

m.g.l. disse "o começo de um livro é precioso". 

dentro de toda lacuna  - - - não sei bem onde é que vivo, esse lance tão mútuo é capaz de me causar vertigens: como um cavalo que prende aos dentes a corda que leva outro cavalo e pula puxando-o pelas barreiras os joelhos levantam o suficiente - ele pensa que seu companheiro está morto - mas ele estava enganado. meus senhores, os cavalos também se enganam e este cavalo - o começo - embora estivesse lúcido, não havia percebido que era a corda que ele agarrava pelos dentes que o puxava, não o contrário. ambos, vivíssimos, saltaram as barreiras e alcançaram o começo do começar.

entretanto, estou no princípio do meio da minha dissertação e no princípio do fim do meu livro. dizer do começo é só uma ansiedade com o fim. e o começo é só uma abstração possível pela faculdade de fazer juízo, interpretação, - - - destas duas pernas que inventam sempre saídas e saltam, ah como saltam as pernas boas que tenho.

2 comentários:

wanessa queiroz disse...

aponte e atire, você está pronta...

muito bonito.

júlia disse...

obrigada, wanessa.

estar pronta é tudo que eu preciso.

no mais, acho que é por ali
vou atrás das flechas!

 

Free Blog Counter